Alemanha 2012

WMOC-2012-logo1

World Masters Orienteering Championships 2012 – Regresso

0

Depois de alguns dias de competição e de muito boa companhia, chegou o dia de regressar a Portugal.

Domingo, 08 de Julho, dia da nossa viagem de regresso, mas isto contado assim até parece ser uma simples viagem, mas, há sempre um mas, a nossa viagem, praticamente começou no Sábado, quando nos levantamos para correr a final da distancia Longa, pois com o voo a ser as 06,15, e nós a mais de 300 km de distancia, pouco tempo havia para dormir.

Depois da final da distancia Longa, e já na companhia da família Sacchetti, fomos mais uma vez as compras (ultima), para comprar carne e mais qualquer coisa para o churrasco, que era a nossa ultima refeição em terras da Alemanha.

Depois de uma excelente semana de competição, com bons terrenos e bons percursos, a ideia de um churrasco, vinha no sentido de podermos passar mais tempo a mesa, e assim podermos passar melhor o tempo, pois com o voo as 06,15 de Domingo, tínhamos pensado sair da nossa habitação por volta da meia noite, por isso, com a refeição prolongada, o tempo custaria menos a passar.

Mais uma vez (falando por mim), comemos bem e bebemos ainda melhor, por isso, quando demos por ela eram horas de começar a viagem, em direcção ao aeroporto de Frankfurt. Viagem que correu bem, embora com o sono que eu tinha (e bem bebido) e ser obrigado a fazer companhia ao condutor, não era bem o plano que eu tinha, mas infelizmente, foi assim, mas sem problemas, paragem de hora a hora e mais café pro bucho, ehehhehe, quando demos por ela, já estávamos em Frankfurt.

Entregue a viatura, era hora de tentar perceber onde era a zona de embarque, zona rapidamente detectada, mas ainda faltava algum tempo para o check-in, por isso, toca a arranjar um lugar no chão (as cadeiras já estavam ocupadas) e tentar dormir um pouco, mas isso foi impossível, pois pouco tempo depois já estava na hora de fazer o check-in.

Chegada a hora, seguimos a nossa viagem e por volta das 08.00, já estávamos em Lisboa, por isso, fomos novamente subtraídos de 3,50€ na viagem de bus até a gare do Oriente, local onde apanhamos o comboio com destino ao Porto, comboio que para nos facilitar a espera, atrasou-se só quase uma hora, assim deu tempo de tomar um café em condições e só por 0,65 cêntimos.

E pronto, quanto a viagem estamos conversados, quanto ao WMOC, ainda falta o balanço final.

Quanto a minha prestação neste WMOC, para mim, ficou um sabor um pouco agridoce, pois em outros anos ser 5º no Sprint e 4º na Longa, eram seguramente duas grandes vitórias, mas, depois das medalhas do ano passado, qualquer resultado sem ser podium, já não tem o mesmo sabor, isto é o que parece que me querem fazer sentir, só que eu sei bem do que fiz nestas duas finais, e quanto trabalhamos (eu e o Albano João) para cá chegar, e sei que se no Sprint, a medalha podia ser uma realidade, já na distancia Longa, este 4º lugar para mim foi sem duvida um excelente resultado, mas uma coisa são medalhas, outra coisa são os lugares imediatamente a seguir.

Olhando para a final do Sprint, comecei um pouco lento (o que já começa a ser habitual em mim) fiz o 51º tempo, por isso fui sempre recuperando lugares, sendo que no ponto 6º já estava em 4º lugar, mas um pequeno erro no ponto 8º (falhei a entrada de uma rua), atirou-me para 7º lugar, aumentei o ritmo e depois de ser o mais rápido em 4 parciais seguidos, consegui chegar ao 3º lugar já no ponto 14º, mas ao sair desse ponto, hesitei, e cai para 5º lugar, lugar do qual já não consegui sair, pois já estávamos perto do final da prova.

Na final da distancia Longa, mais uma vez, parti mal, desta vez não parti lento, mas cometi um grade erro de orientação, pois não consegui orientar o mapa correctamente por isso perdi muito tempo para o melhor parcial, entrei a perder 55 segundos para o melhor parcial, fiz o 48º tempo, mantive o ritmo muito elevado e recuperei até ao 7º lugar, já no ponto 5º, mas um erro de azimute para o ponto 6º voltou tudo a perder, até final fui fazendo pequenos erros já na zona dos pontos, sendo que para o ponto 10º, perdi 1,05 minutos na opção, opção que me pareceu boa, pois fui sempre a correr e dei bem com o ponto.

Na pernada maior, ponto 19º, fiz uma boa opção, e consegui correr rápido, mas, para meu azar, o atleta que ficou a minha frente (em 3º), ainda conseguiu fazer melhor, tendo sido ele o mais rápido nessa pernada, ganhando-me 67 segundos, tendo ficado a minha frente na classificação final apenas por 46 segundos…

No próximo ano temos Itália, e em 2014 Brasil.

Jantar de despedia, com; José Fernandes, Tiago Sacchetti, Raquel Sacchetti, Mariana Sacchetti, Ricardo Oliveira, José Bolrão, João Casal (Junior), Joaquim Sousa, Ana Casal, João Casal e Rui Antunes

 

 

20120707_Longa Final_trak

World Masters Orienteering Championships 2012 – Long Distance, A Final

0

Sábado, 07 de Julho de 2012,

Mais um dia que com um pouco de sorte, poderia ter ficado na memoria de todos, com mais uma conquista.

Quando parti para a prova, ia com a ideia que poderia fazer um bom resultado, talvez o “top five”, entrei descontraído, mas mesmo assim entrei mal no mapa.

Mesmo tendo conseguido ver rapidamente qual a opção que queria fazer para o ponto 1º, não consegui perceber bem por onde andava, já que a diferença entre “fosso” e “caminho” nesta terra não é sempre igual, confundi o caminho e rectifiquei o azimute, e percebi que já estava a fazer asneiras, perdi algum tempo para este ponto (55 segundos), entrando na prova no 48 lugar.

Continuei a bom ritmo e só voltei a perder tempo para o ponto 6º, novamente o azimute, saí do ponto 5º por um carreiro já feito no meio da vegetação e do pântano, mas, como eu nunca consigo correr nos carreiro já feitos no terreno pelos outros atletas, fui descendo o monte e sem saber bem onde estava (eu queria ir ter ao ponto da agua, do meio), quando dei por mim, estava longe do local que queria e tive que rectificar para não perder mais tempo, mesmo assim perdi 1.17 minutos para o melhor tempo.

Continuei sem nunca me preocupar com estes erros, fiz mais dois erros até final, mas verificando os splits, vejo que perdi pouco tempo nesses parciais, o que quer dizer que fiz boas opções, e se tenho dado bem com os pontos, tinha recuperado alguns lugares.

Analisando agora a minha prova, vejo que tal como no sprint, nesta prova uma medalha era possível, por isso só tenho (temos) que ficar contentes com estes resultados, e trabalhar ainda mais para o WMOC 2013 em Itália.

Mapa Final A Distancia Longa (DOMA)

M40A (81) 10,1 km 400 m 21 C
Pl Name YB Club Nation Time
1 Thomas Jensen 71 Tisvilde Hegn OK DEN 1:06:14
2 Yuri Omelchenko 71 OK Orion SWE 1:09:40
3 Ovidiu Mutiu 70 Universitatea Craiova ROM 1:11:23
4 Joaquim Sousa 70 Portugal O Team POR 1:12:09
5 Jari Ikäheimonen 72 Turun Metsänkävijät FIN 1:12:23
6 Urs Dauwalder 70 OLG Cordoba SUI 1:13:06
7 Igor Gorbatenkov 71 HBM OK RUS 1:13:22
8 Jesper Jensen 71 Farum OK DEN 1:15:38
9 Jan Olm 68 Kils OK SWE 1:17:00
10 Bousser Sébastien 72 CSLG MELUN FRA 1:17:03

WMOC-2012-logo1

World Masters Orienteering Championships 2012 – Long Distance Qualification 2

0

Quinta, 05 de Julho de 2012, Schulenberg Im Oberharz, depois da primeira prova (de duas) de apuramento para a distancia Longa no dia de ontem, hoje fomos até Clausthal Ost, para a segunda e decisiva prova, prova que eu apenas tinha de concluir classificado.

Como em todos os dias de competição, a hora de sair de casa, era decidida pelo primeiro atleta do grupo a partir, por isso, eu com a minha partida as 11,48 era o primeiro a partir, e sendo assim a nossa saída foi apenas as 10.00, pois estávamos apenas a 15 minutos de viagem.

Chegados ao local de concentração, fomos de encontro com o resto da comitiva Portuguesa que já se encontrava no local, local esse bem identificado com uma bandeira nacional.

Chegada a minha hora, fui até ao local das partidas, mas por pouco não saia atrasado, esqueci-me que isto é o Campeonato do Mundo dos menos novos, e o caminho para a partida foi feito praticamente a passo, pois a velocidade dos “Masters” para a partida, era a passo e parados…

Entrei bem na minha prova, e para o 1º ponto simplifiquei e fui sempre pelo caminho, pena foi ter perdido muito tempo já na zona do ponto, confundi as clareiras e os fossos, depois deste erro tentei acalmar, para não comprometer a prova, para o 2º ponto, tornei a ir o mais rápido possível até ao caminho, e assim aproveitei para ver a melhor opção para o ponto 6º (pernada muito grade), pernada feita sem grande perda de tempo, e até ao ponto 15º não tive grandes dificuldades, sendo que para os pontos 16º e 17º, veio ao de cima um dos meus grades problemas, azimutes, dois azimutes, dois grandes erros, nada de grave numa prova de apuramento, mas que na final terão uma maior influencia no resultado.

Acabei esta segunda prova de apuramento em 4º lugar, sendo que foi também este meu o resultado na classificação das duas etapas.

M40-1 (49)
Pl Name YB Club Nation Time LQ1 Time LQ2 Time
1 Bousser Sébastien 72 CSLG MELUN FRA 69:25 1 69:33 1 138:58
2 Risto Haikonen 68 Anttolan Urheilijat FIN 70:41 2 73:56 2 144:37
3 Markus Hotz 72 OL Zimmerberg SUI 74:11 3 79:07 5 153:18
4 Joaquim Sousa 70 Portugal O Team POR 77:55 4 77:48 4 155:43
5 Urs Dauwalder 70 OLG Cordoba SUI 80:58 7 77:24 3 158:22
6 Falk Martin 70 ASOP ERSTEIN FRA 80:58 7 82:27 6 163:25
7 Blair Trewin 71 Yarra Valley OC AUS 79:32 5 86:42 9 166:14
8 Ivaylo Ivanov 71 BEGUN BUL 80:41 6 87:34 11 168:15
9 Marko Orell 69 Turun Metsänkävijät FIN 86:46 12 87:00 10 173:46
10 Frank Sickert 72 SSV Planeta Radebeul GER 84:32 9 89:24 13 173:56

Mapa da Qualificação 2 da Distancia Longa (DOMA)

Lista de Partidas para Sábado – Final A

40502 1111281 Joaquim Sousa 70 Portugal O Team POR 13:41
40527 505098 Kalikst SobczyDski 71 WKS Zlsk POL 13:43
40542 727373 Alexey Morozov 69 AMOR RUS 13:45
40610 504352 Markus Hotz 72 OL Zimmerberg SUI 13:47
40510 1391031 Igor Gorbatenkov 71 HBM OK RUS 13:49
40568 666665 Jesper Jensen 71 Farum OK DEN 13:51
40501 2039018 Risto Haikonen 68 Anttolan Urheilijat FIN 13:53
40594 710906 Yuri Omelchenko 71 OK Orion SWE 13:55
40584 44010 Jari Ikäheimonen 72 Turun Metsänkävijät FIN 13:57
40574 1770316 Bousser Sébastien 72 CSLG MELUN FRA 13:59
40579 1300004 Ovidiu Mutiu 70 Universitatea Craiova ROM 14:01
40529 710802 Thomas Jensen 71 Tisvilde Hegn OK DEN 14:03

WMOC-2012-logo1

World Masters Orienteering Championships 2012 – Long Distance Qualification 1

0

Longa qualificação 1, resultados;

M35 – Ricardo Oliveira – 38º

M40 – Joaquim Sousa   – 4º

M45 – João Casal          – 11º

M45 – José Bolrão         – 46º

M50 – José Fernandes  – 18º

M55 – Rui Antunes      – 32º

D40 – Ana Casal          – 41º

M14 – João Casal (Jun) – 8º

José Fernandes: O Joaquim Sousa decidiu fazer “gazeta” para jogar uma partida de sueca e pôs-me a mim a escrever sobre o dia de hoje, no qual decorreu a primeira prova de qualificação para a final de Distância Longa no mapa de Ottofels.

Depois de duas provas de Sprint bastante acessíveis, que colocou a auto-estima da delegação portuguesa num patamar muito elevado, em vários casos, fomos obrigados a descer de novo à terra e a conviver com a dura realidade que é para nós executar os percursos planeados e enfrentar o nível competitivo desta competição.

Sobre o terreno, o mapa e os percursos, só posso dizer que proporcionaram uma competição de grande qualidade à qual todos resistimos com maior ou menor dificuldade, tendo alguns praticamente garantido a qualificação para a final A, e outros que com uma boa prova amanhã poderão também lá marcar presença, havendo também elementos que por circunstâncias várias comprometeram bastante esse objectivo.

Mas desenganem-se os que pensam que isto não foi mesmo complicado, pois até deu para o grande campeão Jorgen Martensen fazer um mp e estar fora da final.

Para terminar diria que o ambiente continua bom e amanhã na segunda prova de qualificação da Distância Longa, penso que as coisas poderão ir ao encontro das aspirações que nesta fase cada um de nós ainda acalenta.

 

Joaquim Sousa: Já acabei a sueca e já posso falar do dia de hoje também, ainda por cima perdi a jogar contra o Antunes e o Bolrão, por isso este relato vai sair meio a quente…

Depois do relato do José Fernandes, só me resta falar do terreno e da minha prova, prova que aproveitei para rolar (pulsação média 150), e não comprometer o meu apuramento para a final.

Quanto ao terreno, posso dizer que foi uma surpresa “muito” agradável, depois do model event de ontem, estava a espera de um terreno mais fácil, quer técnico quer físico.

Quando iniciei a minha prova, percebi que afinal isto não ia ser nada fácil, uma clareira no meio da vegetação densa, isto ia ser muito complicado, mesmo assim não tive dificuldade a dar com o ponto, o mesmo não posso dizer do acesso até lá, neste mapa, tudo que fosse “verde claro” era de evitar, pois com os pinheiros muito juntos e com os ramos até ao chão, a grande dificuldade era mesmo a progressão, por isso para o 3º ponto de controlo, tentei ir ao caminho do limite do mapa o mais rápido possível, mas com a dificuldade em progredir, o azimute saiu-me completamente errado e a perda tempo nessa pernada foi imenso.

Até final o problema foi sempre o mesmo, a progressão, mas alguns pontos de pedras no meio da vegetação densa, ainda tornou a prova mais difícil, tive pequenas hesitações em alguns pontos, e um grande erro no ponto 14º, que tudo somado me colocou em 4º lugar na minha serie, mas a mais de 8 minutos do vencedor.

Mapa da Qualificação 1 Da distancia Longa (DOMA)

M40-1 (49) 9,0 km 255 m 22 C
Pl Name YB Club Nation Time
1 Bousser Sébastien 72 CSLG MELUN FRA 1:09:25
2 Risto Haikonen 68 Anttolan Urheilijat FIN 1:10:41
3 Markus Hotz 72 OL Zimmerberg SUI 1:14:11
4 Joaquim Sousa 70 Portugal O Team POR 1:17:55
5 Blair Trewin 71 Yarra Valley OC AUS 1:19:32
6 Ivaylo Ivanov 71 BEGUN BUL 1:20:41

WMOC-2012-logo1

World Masters Orienteering Championships 2012 – Model Event Long Distance

0

Terça, 03 de Julho de 2012, mais um dia de WMOC, hoje um dia de descanso, aproveitado por todos para fazer o model event para a qualificação da distancia longa, qualificação que se realiza amanhã, (quarta) e quinta, sendo depois a final realizada no Sábado.

Hoje, como apenas tínhamos que fazer o model event, tivemos que levantar mais cedo que em dias de competição, paciência, mais tempo a tarde sem fazer nada.

Logo pela manhã fomos mais uma vez (eu e o Zé) a padaria/café comprar pão, digo mais uma vez, pois temos la ido todos os dias, e a dificuldade tem sido apanhar a padaria aberta, pois o nosso alemão não é grande coisa, e as informações locais ainda conseguem ser piores, a juntar isto tudo, um horário afixado na loja, que vamos percebendo com o tempo, que apenas é cumprido no inverno, por isso, só hoje conseguimos comprar pão na dita padaria, e tomar café nem pensar, pois nunca vimos a parte do café aberta.

Por aqui esta tudo a correr bem, comemos bem, bebemos melhor (Banito não convides o Bolrão para tua casa, o gajo ainda é pior que eu), estamos num chalé muito agradável e sossegado, o tempo esta a ser bem passado, entre provas e competição e com uns jogos de cartas e dominó, e claro, com as idas as ao supermercado (TESCO, local)…

Quanto a expectativas para a distancia longa, estamos todos confiantes em bons resultados, vamos a ver o que vai sair de tanta confiança.

Mapa Longa Model event (não levei o garmin)

Ir ao Topo